quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Sampa, viagem, aniversário...

Meus amigos, na correria da viagem andei uns dias sem dar notícias... Já não estou mais em sampa, viajei na terça pela manhã. Detalhe: meu vôo era às 09:25hs e perdi! Fui correndo para uma lista de espera e tive a grande sorte de conseguir pegar o vôo seguinte, às 11:25hs. Imaginem como tava meu corpo. Esses últimos dias em sampa foram um tanto histéricos; eu queria aproveitar tudo e mais um pouco. Além disso, uma grande amiga foi se despedir de mim e fomos dormir às 03:00hs da manhã pra acordar às 06:00hs. Tava um caco. Mas faria tudo de novo.

Depois do último post ainda aconteceram muitas coisas. Na sexta caí na balada na Loca! Melhor, impossível. Aquilo tava uma ferveção danada... Fui chegar em casa às 07:00hs e meio dia ja tava pronto pra almoçar na casa de um amigo. Fim de sábado fui bater na Praça Roosevelt prum sambão lindo e maravilhoso. Mais tarde, lá pra meia noite, me juntei ao Mindu, ao Greco, ao Rick e ao Calouro e fomos bater cabelo na TW. Eu já andava meio cansadão, mas mesmo assim foi tudo de bom. Enfim, findi bacaninha! No domingão, só descanso. Ainda furei com o Di, mas tava morto demais... Acordei lá pelas 15hs, acho. Almocinho, caminhada no Parque Água Branca, enfim... Sempre que vou a sampa fico assim, atordoado e feliz; quem me vê nesses dias sabe do que falo.

Quero agradecer a todos aqueles que fizeram dessa minha última passagem pela cidade uma coisa inesquecível. Mesmo! Sei que outros queria ter me visto, mas acabamos nos desencontrando. Viu Jaleco, devo voltar em janeiro! Adoraria te conhecer rapá! Será que rola?

Falando em agradecimentos... Amanhã, dia 21, esse blog completa 1 ano! Tô super feliz por isso porque, parafraseando o Imper, num post super recente, esse blog foi um instrumento fantástico para muitas coisas. Foi fundamental no meu processo de auto-conhecimento, ao me identificar e falar com outras pessoas que estavam passando pelo mesmo processo que eu. Mas melhor que isso, ele foi uma ferramenta maravilhosa pra eu conhecer pessoas que estarão comigo pra sempre. O afeto que antes era virtual foi ficando cada vez mais concreto à medida em que começamos a nos encontrar pessoalmente. Esses laços ficaram muito fortes e hoje já não posso falar de sampa sem falar de aventura, mindu, imper, razi, foxx, jaleco, calouro, segredo, di, binho, greco, rick, neotemporâneo, jackson, xtrobo, trintinha, uil, rapha, sunshine, lukas, bidusurf, entre tantos outros que começam a chegar... A vocês agradeço imensamente.

Por aqui, aproveitando a família: o sobrinho de três anos que é super carinhoso com o tio aqui, meu irmão mais novo que chega amanhã cedo e muita, mas muita praia. Pra todos vocês um beijo no coração de cada um. Bom, antes do natal apareço por essas bandas de novo.

Beijo grande. ;)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Rapidinhas...

Como sabem, estou em sampa me jogando e curtindo muito: merecido, depois de muita ralação o ano inteiro. Como podem imaginar não terei tanto tempo para postar textos enormes, mas para quem quer ter notícias minhas aqui vão algumas curtinhas:

a) na terça, fui assistir a defesa do tcc do minduin. ele foi ótimo, muitos elogios e um dez coroando seu trabalho. depois, comemoração. foi maravilhoso partilhar esse momento super divertido com o rick, o greco, o minduin, o aventura e a prima do minduin (que figura interessante!); quero é encontrar todos de novo antes deu viajar;

b) na quarta saí com o greco e com o latinha que conheci pessoalmente naquele dia. super bom poder encontrá-los e partilhar nossas experiências. fomos bater no shopping frei caneca, almoçamos, passeamos nas lojas e sorrimos muito;

c) ontem conheci o jackson jr. marcamos pra tomar um café a noite. pessoal, vocês não tem noção: que figurinha fantástica. adorei demais conhecê-lo. tínhamos muitas coisas em comum (inclusive, o gosto por diana e roberto carlos) e o papo rolou tão tranquilamente. morri de rir de algumas de suas histórias. me deu várias dicas de saída, inclusive o karaokê super in na liberdade. meu, temos que nos encontrar mais vezes... valeu pela companhia! ontem a noite também revi o di e o binho. o que dizer desses dois? só que eu tenho um carinho enorme por eles. fomos a um bar muito simpático na frei caneca que se chama gato. mas independente do lugar, a companhia deles já era tudo pra mim...

Como viram, a cena aqui tá movimentada. Assim que eu puder dou sinal de vida. Agora, licença que vou continuar me jogando por aqui. Isso tudo só começou.

Beijo grande. ;)

domingo, 9 de dezembro de 2007

É hoje o dia da alegria...




Hoje, hoje, hoje viajo pra sampa. Chego amanhã cedinho e tô super feliz. Fico mais feliz, me sinto mais feliz ali. É perceptível: o sorriso fica mais bonito, a pele fica melhor, o ânimo também... Fazendo malas, deixando tudo pronto pra sair daqui tranquilão. Quero muito encontrar todos os amigos e conhecer outros como disse no post anterior. Queria muito encontrar o Imper. Vou ficar no pé dele até ele dizer que sim.

Quero passear na Paulista livre, sem compromisso; tomar cafés no Girondino e no Frans, curtir uma tarde no ibirapuera, caminhar pelo centrão, tomar uma brejinha na Vila Madalena, dançar na The Week e na Bubu, ver uma peça no Teatro Oficina, ver um filme no Unibanco... Tudo o que eu tenho direito.

Esse final de semana inteiro ouvi essa música com Nina Simone. Andando pelos blogs, descobri que Monsieur M. curte Nina também. Eu acho das melhores cantoras de todos os tempos... Vou deixar o vídeozinho expressando minha alegria, meu estado de espírito e ainda ofereço a esse novo blogueiro (novo pra mim, claro!).

Sem mais! Posto agora só da grande urbe, da metrópole que abraça a todos. Beijo grande. ;)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Desamores e viagem

Última semana de trabalho, garganta péssima, corpo cansado e precisando urgentemente de férias. Mas ainda existem provas para corrigir e reuniões para participar. Paciência, falta muito pouco. Segunda a tarde lá vou eu para a cidade que me adotou e que adotei como minha: sampa! Devo passar uns cinco dias, pouco, eu sei. Mas logo tenho que viajar para casa dos meus pais que não aguentam mais a espera. Quase dois anos sem lá ir, apesar de ter recebido nesse meio tempo a visita de minha mãe e meu irmão.

Por cá, o coração anda um tanto fragilizado. Acho que nessa busca desenfreada por alguém, entramos num processo de vulnerabilização tão grande a ponto entrar em uma barca furada. Tenho pensado muito, mas muito mesmo, na loucura que tem sido parte significativa dos relacionamentos contemporâneos; relacionamentos de bolso como diz o sociólogo Bauman em seu livro "Amor Líquido". Tudo tão descartável, tudo tão banalizado. Um dia você é o amor da vida de alguém; passam-se algumas horas e logo você é no máximo mais um na coleção de experiências sexuais e amorosas desta mesma pessoa. Porque, claro, quanto mais experiências você tiver, mais expert no amor você será! Tem algo de muito podre nisso tudo: as pessoas viram objetos de consumo que depois de usadas são jogadas fora. Passei pela experiência e tenho percebido em outros milhares de casos. Tudo muito estranho. Mais estranho quando você se percebe ligado a essa engrenagem, reproduzindo e alimentando tudo isso. Não sei, tenho pensado muito nessas coisas todas, apesar de não querer ficar neurado por conta disso.

Em São Paulo, estou doido para rever os amigos. Mais: estou doido para conhecer pessoalmente outras tantas que me comunico através do blog. Não vejo a hora de cruzar a Paulista em disparada, sem perder o fôlego… Terça a esta hora já estarei lá, brincando de ser paulistano mais uma vez.

Logo volto contando mais notícias destas bandas e daí…

Beijo. ;)

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Amizades, encontros e aniversários

Hoje quero homenagear duas pessoas lindas que conheci esse ano. Ambas fazem aniversário nesse finalzinho de novembro e são por demais especiais para mim: Uil e Mindu.

O primeiro, conheci através do Imper e desde então faz parte do meu dia-a-dia com seu sorriso lindo, sua energia vibrante e sua generosidade (me dá várias assessorias para conseguir esses programinhas de internet que facilitam nossa vida =P). Brincamos que íamos morar juntos em sampa ano próximo, mas ele tá noutra e eu super feliz por ele.

O segundo, é um amor de pessoa: carinhoso, atencioso, danado, inteligente e bonito. Meu deus, a perfeição existe! Morro de rir quando nos encontramos porque a sintonia de pensamentos é enorme... To dando um jeito de ir vê-lo defender sua monografia agora. Tomara que role! Seria um prazer enorme. Também tá numa boa, feliz, feliz com outro amigo nosso, tão querido por muitos, o aventura. Ai ai ai, esse amor que une as pessoas... Seu aniversário é hoje e se pudesse iria a sampa só pra dar um abraço nele.

De diferentes formas amo esses dois molequinhos que entraram na minha vida esse ano e não vão sair mais nunca: cumplicidade grande não se desfaz. Muita vida, vida e amor para os dois.

Uil, obrigado pela companhia sempre!

Mindu, obrigado por tudo, tudo mesmo nesse pouco tempo que nos conhecemos. Você é um amigo que virou irmão... Te adoro!

Beijo pros dois. ;)

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Curitiba e feriado

Depois de uns dias ausentes, cá estou de novo. Como prometi no post anterior, neste, iria contar um pouco sobre minha ida a Curitiba, mas nem sei se ainda faz sentido porque já faz tanto tempo. Talvez faça uma geral rápida! A parte do Tim Festival e da Bjork vocês já estão cansados de saber, então vou pular essa parte. Então, tenho curtido muito Curitiba toda vez que lá vou, apesar de sempre achar que pode ser melhor. Fico pensando, por exemplo, pela cidade que é, poderia e deveria ter casas gls muito melhores. Fico impressionado! Das últimas duas vezes que fui pra lá fui em três boates, duas delas, muito ruins. Como não conheço, vou naquelas indicadas por sites conhecidos como Mix, entre outros. Mas difícil, viu? Uma vez fui numa chamada Cats, no centro. Achei muito ruim. Depois fui em uma chamada 1001 que me pareceu pior que a anterior. Quando já estava desistindo de ir noutra, me indicaram a GaAS; essa sim, lembra algumas boas boates de sampa. Duas coisas que notei que não tinha e que não fez, nem faz, absolutamente nehuma falta: a presença de gogoboys e algum darkroom. A boate lembra aquele espaço da TW que tem a parede iluminada. Parece imitação, inclusive. E apesar de legal, não bate mesmo nenhuma das grandes boates de São Paulo. Foi ótimo, voltei pra casa às 06hs. Ainda curti muito o bom cineminha, alguns bons restaurantes e a presença de vários amigos que revi. Nossa, definitivamente foi maravilhoso. Disse que também era uma alternativa de moradia e trabalho. Até porque, além de ser uma boa cidade também, é tão pertinho de São Paulo... Enquanto seu lobo não vem, batalhando duro por aqui. Final de semestre e muito trabalho. Dureza: mas como diz o ditado popular, "nóis sofre, mas nóis goza". E a proximidade das férias faz a gente resistir a qualquer dureza do trabalho. E no dia da proclamação da república, festa, descanso e feriado... Hoje, em casa, descansando, sozinho e aproveitando... Hoje deu solzinho, depois de muita chuva, mas parece que vai rolar uma chuvinha de novo por esses dias. É isso, logo mando notícias de novo dessas bandas. Nesse mundo onde a gente pode falar com todo mundo, todos os dias, mesmo distante, com muita facilidade, acabo demorando um pouco pra postar (viva o msn!), mas sempre que posso, apareço por aqui também. Beijo pra todo mundo. ;)

domingo, 4 de novembro de 2007

Bjork: Volta!



Inesquecível, emocionante e impecável, o show da Bjork no Tim Festival definitivamente foi o melhor. Bjork voltou com tudo, mostrando que está cada vez melhor e original. Quando a gente pensa que ela já fez tudo, lá vem ela com uma nova surpresa. E se o novo cd já é uma preciosidade, o show não deixa por menos.



O cenário colorido, os efeitos tecnológicos no palco, sua belíssima banda de sopros feminina que veio junto das terras geladas do nórdico (que lembrava muito a banda de Emir Kusturika) e sua voz e performance inconfundíveis fizeram do show algo memorável. Incrível a presença de palco dela, sua dança tribal, a brincadeira que ela faz com a voz, a relação com os músicos, com a banda de sopros… Incrível como ela vai da baladinha mais parada para uma música agitada sem quebrar o ritmo do show…



Alguns momentos foram mais fortes que outros: o início do show com a entrada da banda de sopros e em seguida Bjork cantando Earth Intruders; quando ela cantou Bacharelotte, Hunter e Pagan Poetry; quando ela ao ritmo da música, dançava no palco, pra delírio do pessoal; quando quase no final, tocando hyperballad e pluto, ela fez daquilo uma grande rave, um grande carnaval; e quando tocando Declare Independence, soltou aqueles papéis picados na galera…



Assistir tudo isso com amigos mais que especiais não tem preço. E ainda bem que tem o youtube pra fazer a gente lembrar mais e mais de cada momento pra sempre. Aqui, espalhados pelo post, fragmentos desse dia, desse show, pra vocês... Juro que no próximo post, falo da viagem a Curitiba de uma maneira geral.

domingo, 28 de outubro de 2007

Semana de TIM e descanso

Depois de uns dias sem postar, tô de volta. Por aqui, muita coisa acontecendo, mas nada que seja interessante publicar no blog. Saídas, final de semestre, encontros, finalização de muitas coisas. Mas quando chegar mais próximo do final de ano, quero fazer um post sobre tudo isso, um balanço sobre 2007 e tudo que ocorreu em minha vida nele. Muita coisa boa aconteceu, mesmo!

Quarta, em Curitiba de novo: resolver coisas e assistir os shows do Tim Festival. Tenho acompanhado pela net os comentários sobre os shows que quero assistir e minha expectativa só aumenta, principalmente em relação ao show de Bjork. Vou aproveitar para curtir a cidade também. Devo passar uns três dias. Santo feriado e digo que eu merecia tudo isso...

Me organizando para ir a sampa início de dezembro: defesa de uma amiga, defesa do minduin, festinhas na cidade, encontro pra conhecer figurinhas especiais, rever os amigos todos... Vontade que dezembro chegue logo.

Beijão pra todo mundo. ;)

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Eita semaninha boa...

Voltando a vida blogueira, feliz da vida! Curitiba foi maravilhoso: revi amigos, caí na balada, dormi e descansei naquela chuvinha que caía direto por aquelas bandas, enfim... Melhor, impossível. Na sexta fui tomar uma brejinha com amigos num barzinho no Largo da Ordem. Garoando muito, mas tudo na paz! Conversa, petiscos, brejinha e alegria. Tão bom poder fazer essas coisas sem pressa... Depois: balada na boate! Dei uma olhada na internet pra ver as opções. Ali perto mesmo, no centro, tinham pelo menos três. Escolhi uma e me disseram que não valia a pena ir e sugeriram outra, chamada Cats. Fui bater lá. Olha, fiquei meio decepcionado com a coisa. Deve haver boates melhores porque a infra dessa nem era tão boa. São Paulo está anos luz. Mas tava tranquilo e dancei até as 07hs. Não só dancei, né? Aproveitei e curti dois carinhas que lá estavam. Detalhes, nem pensar! No sábado, descanso e festa na casa de uma amiga. Estava comemorando sua defesa de tese. Muita música boa, comida e bebida das melhores. Dormir cedo, nem pensar. A farra foi até 06hs da matina. Parecia carnaval. Dormia a tarde pra farrear a noite. Domingão: feirinha, cinema e shopping. Tudo de bom! Segundona, meu dia, tive que voltar. Mas voltava com um sorriso no rosto e com as energias recarregadas. Quando não imaginava que fosse acontecer mais tantas coisas interessantes na semana, rola mais uma. Ontem, por acaso, quase sem querer, conheci uma figurinha que me deixou doido. Resumo da ópera: Jantar na casa de amigo, encaradas da figura, respostas de minha parte, saída dos dois (disse que ia me dar carona!), mudança de rota e muita curtição. Cheguei em casa com um sorriso no canto da boca. E se não rolar mais nada durante a semana, nem posso reclamar. Um beijão pra todo mundo. ;)

PS.: Nem fui a sampa. Ia ficar muito cansaivo e eu não ia aproveitar muito nenhuma das duas. Próxima vez, Sampa é prioridade. Depois da Björk dia 31/10, claro. ;)

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Feriado e Rufus

Amanhã de manhã viajo pra Curitiba. Tava na hora deu me divertir em outros ares. Vontade de ir pra balada, dançar, beijar, ficar, enfim... hahahaha. E se der ainda dou uma passadinha em Sampa, nem que seja pra passar só um diazinho pra rever os amigos. Uma saudade que meu deus! Tomara que role; vamos ver...

Gente, tô paixonado por esse rapaz. Rufuz Wainwritght: canta bem, tem uma simpatia e uma performance enormes e ainda é lindo. Totalmente pop. Tenho ouvido direto seu cd. Presentinho procês: Going to town e depois Hallelujah (cantando com sua irmã). Bom demais!

Por aqui as coisas estão bem, inclusive na facul. Aliás, depois da tentativa de tirada de tapete, todo mundo viu que eu tinha razão e agora ficam me bajulando. Nem queria isso. Mas tudo bem, melhor assim!

Semaninha de 40 anos da morte de Che. Adoro sua história, o conteúdo que ele expressa através da imagem e vida. Viva Che!

Acho que é isso. Devo voltar a postar só quando eu chegar, na segunda. Então... Bom feriado pra todo mundo: curtam muito, descansem, enfim.

Beijão procês. ;)

domingo, 7 de outubro de 2007

Descanso, boa música e blogs

Depois de quase três dias de insônias, hoje dormi e descansei muito. Precisava. O corre-corre dessa semana foi demais. Pra terminar, ontem ainda tive um dia super tenso. Sabe puxada de tapete? Só que não rolou! Se alguém quiser tirar o meu tapete profissionalmente nessa faculdade vai ter que se expor porque sou daqueles que parte pra briga com argumentos fortes. Sei bem os limites de cada um dos professores. Vão ter que ouvir. E quando eu vou pra briga, sai debaixo. Sou bom! Mas a coisa já foi sanada. Mesmo assim, vou dizer umas pra uma professora. Colocá-la no seu lugar!

Mudando de assunto... Queria tanto estar em Sampa agora: rever os amigos e passear pela cidade. Meu corpo já pede TW, Bubu, Lôca, Paulista, Vila Ângela, Vila Madalena, ida na PUC pra matar saudades, Ibirapuera e uma conversa boa com os amigos... Ai ai ai.

Estava lembrando que mais ou menos essa época, comecei a conversar com muito dos blogueiros que hoje conheço. Lembrei muito dessa época essa semana. Tão bom poder olhar pra trás e perceber que você é outro, melhor, mais seguro e com amigos de ouro. E no fundo, todo amigo é de ouro, não? Foi no final do primeiro semestre que comecei a olhar os blogs, mas só fui começar a escrever meus comentários em cada um deles e a bater papo pelo msn de modo mais efetivo, em meados de setembro ou outubro. Comentava ainda sem ter o meu próprio, que viria apenas em dezembro. Coisa boa isso tudo!

Feriado vou pra Curitiba! Festa de uma amiga que defendeu sua tese... Estando lá, vou aproveitar para farrear. Mereço demais! Bares, boates, amigos. Show da Björk continua de pé: dia 31. Não vejo a hora.

Final de semana quase todo ouvindo Antony & The Johnsons... Ele vai estar no tim festival no teatro do ibirapuera cantando. Maravilhoso! Imperdível, mas os ingressos já estão esgotados. Queria deixar um vídeo dele cantando aqui no post, mas não estou conseguindo. Então, quem quiser ver ou conhecer é só clicar aqui, ou ainda, aqui.

Recados:

a) Aventura, muito bom poder falar com você. Saudades mesmo. Tomei m choppinho pra comemorar sua vida que já dá alegria pra gente há pelo menos um ano. Um achado você!

b) Razi, curti demais falar com você pelo telefone também, ainda que rápido. Curta muito essa cidade com o Lê e os amigos todos. Se pudesse, também estaria aí, rindo, brindando, tomando um choppinho, enfim... Beijão!

c) Falei com o Foxx esses dias e ele disse que não está entrando no msn porque está sem net em casa. Mandou beijos.

Beijão pra vocês. ;)

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Notícias, aniversário e dica...

Pois é pessoal, ando sumido mesmo! Tanta correria, tantos afazeres... Fica a promessa de uma maior assiduidade nos posts e nos comentários. Promessa de escoteiro! Por aqui, nada demais na cidade. A única nova, talvez, é que final do mês assisto Björk. Não vejo a hora! Ver coisas novas, pessoas novas, curtir um pouco. Adoro o jeito dela, suas canções, sua performance. Quem quer vir junto? Nem só de trabalho vive o homem... Ainda em ritmo de aniversários (depois do aniversário do segredo), hoje a festa é do aventura! Aventura foi o primeiro blogueiro que conheci, em fevereiro desse ano. É uma figura encantadora e que estimo por demais. Simples, afetivo, amigo, festeiro, uma companhia maravilhosa, enfim... Parabéns pra você ô rapá! Você é uma figurinha especial mesmo. E a dica da semana é a leitura do mais novo blog da praça... Não vou dizer blogueiro porque ele já era. Aliás, o conheci desta forma. Mas aí ele deu uma parada e voltou com blog novo... É o Neotemporâneo. Quem é ele? Acessem e conheçam. Mas posso dizer que é uma figura interessantíssima e que curto muito. Juro que logo, vem mais posts. E com novas! Beijão pra todo mundo. ;)

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Segredo, nosso herói!

Hoje é aniversário de um blogueiro que curto muito e já disse isso em outros blogs, seja com comentários, seja como frases testemunho. Pensei em homanegeá-lo de alguma forma e saiu esse singelo vídeo da cartola: um superman indiano, veja só. Até porque ele já tinha sido muito homenageado com sua faceta cabritinha do agreste. Segredinho, nosso superman baiano, você é o verdadeiro! Esse aí é cópia e não chega aos seus pés. Te curto demais fiote e desejo todo amor desse mundo. Viva a baianidade, viva você!

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Sabadão, mototaxi e latido de cachorro...

Pensei, pensei, pensei, e decidi contar nesse espaço um fato que aconteceu esse final de semana comigo. Vou falar assim, assado, por alto; assumo o recorte da história e a minha interpretação dela. Mas vamos ao assunto! Na quinta, conheci um carinha aqui na cidade. Trabalha numa micro-empresa, é daqui, mas acabou de chegar de Floripa, onde passou dois anos. Conversa vai, conversa vem, deixamos marcado um encontro mais íntimo no sábado. Hora: 20:30hs, depois do trampo. Local: no centro mesmo, perto do BB. Hora marcada, lá eu estava e lá vinha ele, acompanhado! Assim que o vi, ele discretamente me acenou pedindo que eu o esperasse. Ele precisava passar ainda na outra sede da empresa e depois nos encontraríamos. E também ia tentar fugir dessa figurinha que tava com ele. Esperei e nada! Liguei pra ver o que rolava e ele disse que naquele momento não ia mais dar certo, mas que eu ligasse mais tarde pra saber o que planejaríamos. Paciência! Lá pelas 22:00hs, como combinado, ligo pra ele. Disse que eu fosse em sua casa. Combinado! Fui terminar de fazer umas coisas, tomar banho e depois me mandei pra lá. Nisso já era meia noite. Cheguei, conversamos. Entrei no quarto e vi aquele poster enorme de um ator global na porta e um urso de pelúcia no canto. Disse: nossa, super assumido. Ele sorriu... Passado um tempo, não deu outra: pegação, amasso, sexo! Depois do sexo, uma conversinha boa: tem namorada, sua família não sabe que ele também curte homens e transamos no quarto da irmã que havia viajado... Pasmem! Por isso, o poster! Até aí ia tudo bem. O carinha mesmo é lindo... Mas nesse caso, o ditado vem ao contraário: depois da bonança vem a tempestade. Eis que ele ouve um barulho de gente entrando em casa. Pôs um calção, pediu que eu ficasse no quarto e foi dar uma olhada em tudo. Era o irmão!!!!!!!! Ele dá uma boa enrolada até o irmão entrar para o banho. Incrivelmente, estávamos calmos. Me troquei e aproveitei a ida do irmão para o banheiro e me despedi. Ele pediu um mototaxi (hahahahaha). Agora imaginem a cena: eu, sabadão, saindo da casa de um carinha, às duas e meia da manhã, de mototaxi e com a cachorrada da vizinhança latindo! Meu, até hoje to rindo dessa história. A cena foi hilária. A coisa boa é que me solto cada vez mais por estas bandas. É aquela coisa: não tem tu, vai tu mesmo. A coisa ruim, é que sinto a necessidade de ter algo mais que isso. Mas isso é uma outra história... Nesse caso, vale a história!

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

A volta, a rave e a academia

Depois de alguns dias deixando o blog entregue às moscas, eis que retorno, com “novidades” bem velhinhas, já que grande parte das coisas que vou escrever já contei para vários através do msn. Mas como o número de pessoas que lêem esse blog é muitíssimo maior que aqueles que estão adicionados no meu msn (uau!), vamos a elas.

Dando sequência ao título, falemos primeiro da rave!

Como sabem, estava um tanto entediado de estar nessa cidade pacata do interior do Paraná: três lugares pra sair, com as mesmas músicas para ouvir e as mesmas pessoas para encontrar… Já não tinha estímulo algum pra ver o “mais do mesmo” da balada mais que repetitiva daqui. Suspeito saber toda a sequência de músicas que toca na boate. Se faltar uma, ou se uma delas vier na sequência trocada, podem ter certeza: o dj estava distraído!

Foi quando num belo dia de sábado (ou sexta?), um amigo me chamou pra ir numa rave que aconteceria no sábado a noite. Meu deus: milagres acontecem! Com um sorriso nos lábios e uma esperança em um mundo melhor, disse com todas as letras que já estava prontíssimo para tal evento, onde, quem sabe, encontraria pessoas mais interessantes, descoladas, que curtiam as mesmas coisas que eu, e eu enfim, sairia da maré de tédio. Além do mais, deve lotar. Nunca acontece nada, então…

Passei a tarde ouvindo o cd com músicas de Offer Nissin (adoro!) que o Mindu me deu, entrando no espírito “Woodstockiano” que podia encontrar naquela rave que mistura música eletrônica com essa coisa kitsch de “Viva a natureza!”.

Meia-noite, pego o táxi e chego lá; meu amigo já estava me esperando com outros mais amigos seus. Muitos carros do lado de fora e uma expectativa eufórica de uma noite bacana. Foi quando – a la Marx – o que era sólido, se desmanchou no ar. E o que era sonho, virou uma brincadeira de mau gosto.

Exageros dramáticos à parte, a rave era uma ravezinha mal sucedida: pouca gente, um visual feio e um povo bem trash: uma mistura de dois mundos que, a princípio, não poderiam se tocar nunca; aquela da música eletrônica e seu ethos de urbanidade e gente transada (o que muitas vezes não corresponde também!), com o universo caipira, gauchesco e l-e-i-t-e-q-u-e-n-t-e-s-c-o de ser e de viver… Ok, vocês já perceberam meu tom preconceituoso, né? Juro que estou tentando trabalhar isso em mim. Mas vamos e venhamos: é difícil!

O “dj” tinha o seu equipamento (mixers, processadores, toca-discos) montado entre (pasmem!) dois carros, dos quais, acoplados a duas caixas de som potentes, fazia a trilha sonora da festa. Imaginem: sabe aquele povo mal educado que adora abrir a porta do carro e pôr o som na maior altura pra dizer que chegou? Era uma coisa dessa, com música eletrônica e com um dj a bordo.

Naquele sítio enorme, lá estava a “pista de dança” com refletores, iluminadores, ora azuis, ora vermelhos, fazendo a decoração do ambiente. Lindo de morrer! Tava uma verdadeira boate a céu aberto. Detalhe, não queria ser grosseiro e deselegante com meu amigo (que por sinal é lindo!) que tinha me convidado. Ele estava adorando…

Uma cervinha ali, outra acolá, quando tudo se misturou: sabe aqueles grupos de forró que tocam “Imagine” (esse clááááááááássico da paz por um mundo melhor!); misturam coisas que nunca poderiam ser misturadas? Foi o que rolou! A música gauchesca e sertaneja começou a ser tocada em ritmo, ora de funk, ora de música eletrônica.

Daí não aguentei e fui respirar um pouco de ar do lado de fora. Eu disse: posso sair e voltar logo? E o povo da entrada: claro! Pegou meu braço rapidamente e em dois segundos eu estava carimbado. Podem rir, podem rir. Quem rir por ultimo rir melhor, viu? Passei dois dias com a marca daquele carimbão no braço. Consolo? Era até romântico olhar praquela coisa roxa e lembrar das festas de adolescência no interior do nordeste. Ai ai...

Quinze minutos depois, voltei, encontrei o pessoal e disse que estava indo. Eles já tinham percebido a furada também. Saímos todos. É mole?

Entre mortos e feridos, uma das coisas boas dessa noite foi o fato deu ter encontrado o meu instrutor de academia – que na maior coincidência, é amigo desse meu amigo. Ops, fala de novo, repete agora: academia? E não é? Tomei vergonha na cara e entrei numa academia. Já estou na terceira semana e para minha surpresa estou adorando.

Nunca fui muito de atividade física. Eu era a expressão da separação clássica entre mente e corpo, proposta por Descartes (risos); entre corpo e alma, proposto por alguns filósofos gregos (mais risos); entre trabalho braçal e trabalho intelectual, proposto por Marx (muitos risos). E como devem imaginar, sempre privilegiei mais a mente. Uma estupidez completa de minha parte, porque uma coisa não exclui a outra. Na verdade eu era um tremendo preguiçoso e sedentário! E antes que eu virasse um cabeção por isso, achei prudente trabalhar e fortalecer o corpinho também (morrendo de rir).

Foi assim que, certo dia, percebendo que já não poderia mais continuar desta forma, fui a uma academia próxima a minha casa e decidi entrar. Estou indo todos os dias e adorando: belos estímulos por todos os lados, inclusive, o instrutor que, sei não viu, acho que curte (ah moleque!).

Hoje já estou mais acostumado, mas no início a coisa era punk! Doía o corpo todo… E as músicas que tocam são a cara da The Week… Não tem como esquecer de vocês!

Bom, tinha mais um assunto pra escrever, mas esse, eu vou deixar para o próximo post. Este de retomada já está de bom tamanho. E apesar do tempo escasso, digamos que voltei a ativa! Beijão pra todos aqueles que sentiram falta, produziram um abaixo-assinado e pronunciaram-se em cadeia nacional solicitando minha volta. Tô nojento hoje, né? É carinho povo, é carinho. Tava era com saudade de todo mundo.

Beijão procês. ;)

domingo, 5 de agosto de 2007

Raining in paradise

Porque estou sem novas; porque estou sem criatividade; porque eu adoro Manu Chao; e porque adoro as coisas que ele canta. Pra vocês, seu novo single... Para ser um grilo falante nesse mundo que precisa mudar. Beijão procês. ;)

Welcome to paradise
Today it's raining
Today It's raining

In Zaire, Was no good place to be
Free world go crazy, it’s an atrocity

In Congo, Still no good place to be
They killed Mibali, it’s a calamity

Go Maasai go Maasai be mellow, Go Maasai
Go Maasai be sharp

In Monrovia, this no good place to be
Weapon go crazy, it’s an atrocity

In Palestina, too much hypocricy
This world go crazy, it's no fatality

Go Maasai go Maasai be mellow, Go Maasai
Go Maasai be sharp

Today it’s raining
Today it’s raining

In Baghdad, it's no democracy
That’s just because, it’s a US Country

In Fallujah, too much calamity
This world go crazy, it's no fatality

Go Maasai go Maasai be mellow, Go Maasai
Go Maasai be sharp

Today it’s raining

In Jerusalem, in Monrovia, Guinea-Bissau
Welcome to paradise, Come to the fairy lies

domingo, 29 de julho de 2007

Trailer do Filme da Super Liga

Depois de muito tentar, saiu um vídeo beeeeem caseiro da super liga: uma brincadeira que apresenta cada um dos super blogueiros. Só pra tirar sarro. Bem bobinho, inclusive! Por aqui, dias de muito frio. Não aguento mais conviver com temperaturas que não variam de 1 a 7 graus todos os dias.Mesmo nesse frio fui pra uma formatura ontem... Meu deus, me acabei. E começo a perceber que tem mais gente interessante nessa cidade do que eu imaginava. Quem sabe o próximo post não é sobre isso. Por enquanto, fiquem com o videozinho. Quanto à periodicidade do blog... Ando sem tempo para publicar milhares de coisas. Vai ficar assim, por enquanto. Um abraço pra todo mundo.

sábado, 21 de julho de 2007

Super Liga de Blogueiros Paladinos


Vocês já notaram que anda correndo por aí uma onda de molequinhos south park nos msns e blogs. A mais nova febre do momento, motivada por nossos amigos razi e mindu. Muito maneiro. Quis fazer uma montagem com todos aqueles que guardei. Uma arte a altura. Mas, de fato, ando muito enferrujado. Meu deus, tenho que retomar, aos finais de semana, alguns exercícios de photoshop, adobe premiere 7.0, e outras cositas más. Enfim, essa é a liga de blogueiros paladinos, a mais nova liga de super amigos do mundo da blogosfera. Acho que todo mundo vai se reconhecer, mas num novo post, talvez o próximo, vocês verão a apresentação que farei de cada um, com seus super poderes, é claro. O importante é que essa liga é do bem. E nem quero falar de seus super poderes pra não ser indiscreto. kkkkkk. Ta bom, ta bom... da esquerda para a direita: dusurf, trintinha, eu, segredo, imper, foxx, aventura, mindu, razi e . Ando meio sumido do blog, mas é a correria do trabalho que já recomeçou. Pra terminar esse post super curto, como o anterior, indico esse videozinho do lado. Música de Dante Ozzetti, cantada por Ceumar: "Achou". Animada, leve e graciosa. Eu danço muito com ela. Beijão pra todos.
PS.:Fico espantado com esse mundo dos blogs. Pus, por acaso, um contador (é assim que a gente chama?) pra ver de onde as pessoas acessam o blog e caí da cadeira. O blog é acessado por pessoas de 20 países. Doideira, meu. Sei que muita genta passa por acaso e nem compreende nada, mas... que eu fiquei espantado, ah, fiquei.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

A volta, o frio e a alegria

Depois da maravilhosa ressaca de sampa, retorno em nova temporada, ao mundo da blogosfera. Viva! Ah mundinho de belas surpresas como bem falou o segredo em seu último post… E posso dizer que por meio do sampa já vivi momentos fantásticos. Melhor: sei que viverei ainda muito mais. E isso porque as amizades que chegaram de mansinho, assim, assado, ficaram. E a cada dia se fortalecem. Energia da boa que chegou pra ficar… Aqui, muito frio e muita chuva… Até eu que curto frio já estou sem paciência. É roupa demais da conta. E por conta desse clima deixei de viajar. Tava certa a minha ida para a Ilha do Mel: praia, trem e barco para o acesso, sol… Ops! Que sol? Deixa ele voltar que pego o mochilão e me mando pra lá. Alguém quer vir junto? No mais, uma bela sensação de alegria que vou compartilhando com vocês através do blog.

Este post é pequenino mesmo. Era mais pra dar sinal de vida! Mas antes de ir embora meus recados:

Imper meu lindo, obrigado pela homenagem. Você está e sempre estará no meu coração meu amigo. Pode ter certeza...

Minduin, já escuto Joss Stone, Vanessa, Snow Patrol, Deva e o tum tum tum… Amizade eterna meu caro, amizade eterna. Obrigado demais pelo carinho.

Râzi, aproveita essa cidade e os amigos. Queria eu poder estar aí com vocês. Se cuida querido! ;)

Doze anos, entra hoje? =P

Beijão a todos. ;)

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Sampa, amizades e encontros

Vou
Vou pregar na parede
Um pedaço de céu
Que você me mandou
Vou buscar
Outra constelação
Entre a noite que vai e o dia que vem
Eu canto aqui
Eu olho aqui
Eu ando aqui
Eu vivo

Difícil falar de um final de semana quando este foi permeado de tantas emoções fortes. E por tantos e diferenciados motivos. Primeiro, porque estava na cidade que escolhi como minha, independente de lá estar morando ou ainda de lá ter nascido. São Paulo pra mim é eixo, guia, referência, lugar de revitalização, movimento, vida. A multidão, os arranha-céus, a confusão, o colorido e o cinza frente a frente, a gritaria… A pressa das pessoas, os cantinhos de silêncio, a diversidade de cores, culturas, sons.

Segundo, porque revi amigos de anos, matei a saudade, confidenciei segredos, partilhei a intimidade. Festejei numa vila iluminada e colorida a alegria da presença e do amor, tudo isso emoldurado por uma fogueirinha, por balões juninos e canequinhas com xilogravuras. As amizades quando verdadeiras, são duradouras. E essas são. Amigos de festa, de copa do mundo, de defesa de tese, de por-de-sol de domingo, de teatro e cocoricó, de maracatu e coco, de música eletrônica na pista… São lindos!

Por fim, porque, depois de muita espera, conheci outros blogueiros queridos, já tão presentes na minha vida desde o segundo semestre do ano passado. Alguns conheci, outros revi. Alegria, encantamento e delicadeza. Palavras que sinto, expressam esse encontro com eles em cada um dos momentos. De fato, as conversas, os encontros com cada um deles redimensionaram a minha vida. Me sinto cada vez mais livre e a vontade para experimentar minha sexualidade sem culpa. Partilhar e viver esse momento têm sido essencial para mim e por isso esses amigos – ainda que novos – já são muito importantes. E estava eufórico!

Adorei ter revisto o di e conhecido o binho: talvez não saibam, mas tenho um enorme carinho por vocês. Ainda que por pouco tempo ter estado com vocês foi muito valioso. Di não recebi teus torpedos de novo! :S

Enfim, conheci bruno e calouro que apesar da não proximidade me eram tão familiares.

Segredo, esse baiano tão cativante, é mesmo como todos já tinham dito: na dele, mas de uma presença encantadora. Simpaticíssimo! Também sinto um carinho enorme por ti segredo. Essa liga da justiça deu liga…

Rick, só não é blogueiro (o que não tem importância nenhuma), mas acompanha todos os blogs… Bom te conhecer.

Mindu e aventura: o que dizer de vocês? Talvez que se esse encontro foi maravilhoso, ele fundamentalmente serviu para solidificar nossa amizade. Vocês são especiais demais. Bom ter estado junto quando tudo isso começou. Essa amizade vêm se construindo com muito encantamento, beleza e delicadeza… Adorei a companhia de vocês em vários momentos. E são vocês talvez – de todos os que lá estavam – os que mais me conhecem. Por isso tão importante mostrar ou ter mostrado o lugar que morei, meus outros amigos, enfim. Ainda farei uma festa com todos eles, ah vou! Parece bobeira, mas essas coisas sao tao importantes pra mim, me tocam profundamente.

Vou
Vou riscar no meu braço
Um pedaço de mar
Que você me deixou
E criar outra recordação
Do primeiro lugar
Que acordei pra te ver
Canto aqui
Eu grito aqui
Eu sonho aqui
Eu morro

Foi bom dançar na bubu, tomar quentão na festa junina, curtir na The Week, sorrir no teatro, descansar um pouco no Frans Café, ver o sorriso e compartilhar a vida.

Duas das pessoas que apesar de não estarem presentes de forma física estiveram comigo esse final de semana foram o foxx e o imper. Torpedinhos de carinho e amizade. Foxx, temos que marcar esse encontro logo, né? Imper, você é dos meus melhores amigos e sabe disso, né? Te adoro demais moleque e adorei seu último post. Obrigado pela demonstração pública de carinho.

A todos vocês deixo meu enorme carinho na esperança de revê-los muito em breve. Cantemos, partilhemos essa alegria que me moveu esse final de semana. As pequenas estrofes são da música "Aqui" de Cordel do Fogo Encantado.

quinta-feira, 28 de junho de 2007

POESIACONCRETA

Ah felicidade! Afinal, estou voltando pressa cidade concreta que me destrói e me alegra. São Paulo de minhas grandes avenidas, de meus bares noturnos e boêmios, da baladinha nossa de cada dia, da padaria boa de manhã cedo, do trânsito que me acorda, da multidão que se aglomera nos mestrôs, da grafitagem tatuada nos muros... São Paulo me inspira, me renova. Inspirado nos irmãos Campos e em Pignatari, poetas concretos que adoro e são a cara dessa cidade segue abaixo meu recado pra vocês. Beijão pra todo mundo. Tô chegando! Um brinde!

TTTTTTTTTTTTTT
TTTTTTTTTTTTTO
TTTTTTTTTTTTOI
TTTTTTTTTTTOIN
TTTTTTTTTTOIND
TTTTTTTTTOINDO
TTTTTTTTOINDOP
TTTTTTTOINDOPR
TTTTTTOINDOPRA
TTTTTOINDOPRAS
TTTTOINDOPRASA
TTTOINDOPRASAM
TTOINDOPRASAMP
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TOINDOPRASAMPA
TTOINDOPRASAMP
TTTOINDOPRASAM
TTTTOINDOPRASA
TTTTTOINDOPRAS
TTTTTTOINDOPRA
TTTTTTTOINDOPR
TTTTTTTTOINDOP
TTTTTTTTTOINDO
TTTTTTTTTTOIND
TTTTTTTTTTTOIN
TTTTTTTTTTTTOI
TTTTTTTTTTTTTO
TTTTTTTTTTTTTT

quarta-feira, 27 de junho de 2007

Mais Rio ou das coisas que eu quero ver...

Ai, o Rio deve ter sido maravilhoso. Volta e meia escuto algo do que rolou por lá: das saídas, dos encontros, das ansiedades, enfim... Mas já está certo: segundo semestre, sampíssimo voa pra lá, e aí meu filho, ninguém me segura. Mas Râzinho, essa é pra ti!
Quando eu for ao Rio, quero que tu me mostre - porque muito provavelmente você não vá comigo - um lugar repleto dessas coisas lindas e sensuais do universo carioca. Olha como são sensuais. Afffff! Até imaginei, brincando e morrendo de rir o seguinte cenário. Olhem da esquerda pra direita. atrás: mindu, aventura, razi e eu. na frente: segredo e imper. e o lê filmando. Eu viaaaaaajo!!!! Meus lindos, isso é só demonstração do carinho que sinto por vocês. E findi: sampa! Com alguns amigos blogueiros e especiais. E como diz um deles (e já assumi pra mim!): Para o alto e avante! Vamo nós...

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Rio: do mundo virtual à concreta amizade


Talvez já tenha me referido a isso no post anterior, mas hoje queria novamente lembrar de uma coisa legal que vai rolar esse final de semana (aliás, já deve ter começado!): o encontro de alguns blogueiros. A gente é assim: conhece no mundo virtual e fica com vontade de conhecer no real, porque essas pessoas já fazem tanto parte de nossa vida que não tem sentido não se conhecer, não se encontrar... Principalmente quando existe essa possibilidade de forma concreta. De vez em quando, sentimos essa necessidade e... lá estamos nós. Tenho perdido alguns desses encontros, mas das vezes que encontrei pessoalmente qualquer um deles foram momentos muito bons. Quem não tem vontade de conhecer o Imper com seu jeito moleque e engraçado de ver a vida? Adoro esse rapaz, mesmo... Quem não tem vontade de conhecer o Razi com seu jeito solto e direto de falar as coisas? Aposto que no cotidiano ele é mais tranquilo. Eu tenho! E o ? Eu tenho! Quem não tem vontade de desvendar o Segredo? O que é que a baiana tem, hein? Quem não faria de tudo pra conhecer pessoalmente o Du surf? Moleque bonito, por dentro e por fora. Quem não tem vontade de conhecer o Aventura e o Minduin? Pra fazer inveja, esses eu já conheço! =P Quem não tem vontade de conhecer o Foxx, com seu jeito de menino de doze anos, às vezes dramático? Eu tenho! Hoje eu tô assim, com uma vontade danada de me confraternizar com vocês todos. E eu não tenho dúvida quanto ao fortalecimento desses laços e a possibilidade de ficarem cada dia mais fortes. Concreta amizade, como concreta é sampa! Aproveitem e depois socializem os melhores momentos, e os "falha nossa". Essa é uma foto da penúltima vez que estive no Rio. Num hotel ali do ladinho do Museu da República, no Flamengo. Aliás, meu time de coração. Estarei com vocês hoje, em pensamento. E aqueles que puderem ir pra sampa próxima semana, preparem-se que a coisa vai bombar! Beijo no coração de cada um de vocês. ;)

sábado, 16 de junho de 2007

Conversa fiada

Depois do surto do post anterior, cá estou eu de novo. Por cá, estou bem. Sem muitas novidades, mas tranquilão. Final de semestre, ando bem cansado. Mas sabia que ia ser assim. Sempre é. Talvez por isso eu ande meio cansado e ausente do blog. Mas aproveito o msn pra matar a saudade dos amigos, colocar a conversa em dia, enfim... Já está certo: infelizmente não poderei ir ao Rio naquele final de semana. Mas no outro estou indo pra sampa e aí quero encontrar os amigos de blog. Viu segredo, binho, di, mindu e aventura? Vamos dançar, conversar, tomar um choppinho, sorrir... Ando precisando tanto disso. Só queria que o Imperfeito e o Râzi também estivessem por lá. Muito. Queria conhecer também o foxx e o xtrobo. O último anda tão sumido! Hoje vou ser breve. Um abração procês meus amigos.


PS.: Hoje mudei o vídeo aí do lado. Vale conferir!

sábado, 9 de junho de 2007

Um surto acompanhado por Jacques Brel

Sei que esse post não tem muito a ver com o que geralmente posto, mas é que tenho curtido tanto ver Jacques Brel interpretando essa música que quis partilhar com vocês. Ele é dramático (como eu!), por isso talvez goste tanto dele. Foi minha comapnhia nesse feriado cheio de tédio. Essa é pra vocês: Brel cantando Amsterdam. Depois volto ao meu normal. Beijo a todos. ;)

sábado, 2 de junho de 2007

Semaninha!

Semaninha um tanto agitada e cansativa: bom pra não pensar em algumas coisas. Semaninha pra ressignificar relações: difícil, às vezes doído, mas necessário. Semaninha de conversas sinceras: nunca curti guardar mágoa de ninguém. Semaninha fria: chegou a fazer um grau negativo nessa cidade de pessoas frias. Semaninha de me readaptar a esta cidade: ainda bem que tem os alunos e alguns amigos. Ô semaninha estranha!

segunda-feira, 28 de maio de 2007

Ressaca Pós Pancada de Sampa

Nunca imaginei que uma cidade fosse mexer tanto comigo; logo eu que já morei em tantas cidades e vivo me mudando. Talvez eu seja o único da família a fazer valer e tornar realidade a fantasia de minha avó que, qdo tinha lá os seus 95 anos, sem nunca ter viajado para além dos arredores da cidade em que nasceu, imaginava ter corrido o mundo inteiro, numa perspectiva cigana da vida. Mas São Paulo me absorve por completo. E parece que até conheço cada quilômetro dela; e parece que lá nasci e morei lá desde sempre, tamanho o amor e intimidade que tenho por/com ela. Esse final de semana foi intenso. Difícil foi voltar. São Paulo está no meu horizonte, é meu horizonte. Nesses dias todos São Paulo se transformou - mutante que é - e fui transformado por ela. São Paulo virou um reencontro caloroso com um primo, um chopp gelado na Maria Antônia, um passeio sem compromisso no centro da cidade, um flerte e um beijo na balada, um pouco de tristeza e solidão, um cineminha no unibanco no final da tarde, um chocolate quente no frans a noite, um passeio na Liberdade, uma tirada de sarro com o funcionário da padaria, uma tentativa de mudança de vôo (que não rolou!), um reencontro com o aventura, uma doce surpresa na companhia maravilhosa do Mindu (eita porra! risos) e uma vontade enorme de ficar. São Paulo hoje é isso: uma ressaca de concreto na minha cabeça, uma doce e maravilhosa ressaca. E viva Arrigo Barnabé! Beijo pra todos. ;)

terça-feira, 22 de maio de 2007

Sampa!

Amigos, saudades...
Ando meio ausente, eu sei. Mas é que semana passada foi cheia mesmo. Muito trampo a toda hora. E essa semana não vai ser muito diferente. Só que muito mais feliz. Explico: fui convidado pra participar de uma banca de mestrado na usp. A defesa vai ser na quinta às 14hs. Ando muito feliz, por muitas coisas. Minha vida profissional ta num crescendo. Tem essa defesa, vão sair duas publicações em livros esse ano (um pela Editora da ufal e outro pela editora da ufpe), quero publicar minha tese ainda esse ano, enfim. Fora essa coisa de voltar a sampa. Meu deus, tava na hora deu voltar a sampa. Quero fazer muitas coisas: ver filmes, exposições, ir a barzinhos, baladas, ver de perto essa manifestação estudantil toda na usp, etc. Mas fundamentalmente quero rever meus amigos todos e ver aqueles do mundo blogueiro que ainda não conheço. Quero ver o di, o binho, o aventura, o rick e agora uma figura massa demais que acabo de conhecer pelo blog, o minduin. O carinha é bacana demais. Eu, ele e aventura vamos nos encontrar na sexta pra tomar um chopp. E depois: balada na bubu. Quem topa? Vamo, vamo? É isso... Vou mandando notícias de lá e quando chegar escrevo contando tudo. Ah, no próximo post quero falar de uma outra coisa também: um curitibano que anda rondando =P. Um beijo grande pra todos vocês.

domingo, 13 de maio de 2007

Se eu fosse...

Respondendo ao desafio do meu amigo do peito Imperfeito, cá estou eu me desafiando nessa corrente. Então, conheçam um pouco mais de mim:

Se eu fosse...

Se eu fosse uma hora do dia, seria o entardecer de um dia de verão: com direito a por do sol em uma praia e um calor refrescante.
Se eu fosse um astro, seria uma estrela: curto ser discreto e, na medida do possível, referência para os mais próximos.
Se eu fosse uma direção, seria para o alto e avante como o lema do segredo. Para mim, isso é signo de movimento e alegria.
Se eu fosse um móvel, seria uma estante de livros, com todos os livros que amo e outros que sei, nunca irei ler.
Se eu fosse um líquido, seria a água do mar, porque só ela consegue lavar minha alma e me botar pra frente.
Se eu fosse um pecado, seria a luxúria, porque tem sido signo de liberdade, descobertas, aventuras e paixão.
Se eu fosse uma pedra, seria a pedra no meio do caminho de Carlos Drummond meu poetinha maior.
Se eu fosse uma árvore, seria uma mangueira: lembra minha infância quando subia em cima delas sem medo e minha escola de samba preferida.
Se eu fosse um fruto, seria um morango.
Se eu fosse um clima, seria o temperado.
Se eu fosse uma flor, seria um girassol, mas também um cravo; as duas flores são para mim símbolos de luta, resistência e movimento.
Se eu fosse um instrumento musical, seria um atabaque: percussivo, com tom de ancestralidade e seu ritmo afro.
Se eu fosse um elemento, seria a água: fluida e livre.
Se eu fosse uma cor, seria o azul ou o branco.
Se eu fosse um animal, eu seria um gato. Simplesmente gosto.
Se eu fosse um som, seria o barulho de uma balada boa numa grande cidade ou o barulho de uma festa no interior.
Se eu fosse uma música, seria qualquer uma de Chico Buarque de Hollanda cantada na voz de Maria Bethânia.
Se eu fosse um estilo musical, seria bossa nova e samba: "é melhor ser alegre que ser triste".
Se eu fosse um sentimento, seria a alegria.
Se eu fosse um livro, seria qualquer um de Clarice Lispector ou Antônio Lobo Antunes; os portugueses que o digam.
Se eu fosse uma comida, seria uma saladinha, bem leve.
Se eu fosse um lugar, seria um recanto escondido numa praia de floripa: vocês conhecem a prainha da Barra da Lagoa?
Se eu fosse um gosto, seria de brigadeiro.
Se eu fosse um cheiro, seria cheiro de flores.
Se eu fosse uma palavra, seria amizade, acho!
Se eu fosse um verbo, seria abraçar.
Se eu fosse um objeto, seria um livro.
Se eu fosse uma peça de roupa, seria uma camisa.
Se eu fosse uma parte do corpo, seria uma mão.
Se eu fosse uma expressão facial, seria um sorriso só!
Se eu fosse um personagem de HQ, seria o Cebolinha.
Se eu fosse um filme, seria "Casablanca", um clássico lindo.
Se eu fosse uma forma, seria um círculo.
Se eu fosse um número, seria o 13: sempre gostei.
Se eu fosse uma estação, seria o verão, apesar de curtir mais o frio.
Se eu fosse uma frase, seria em tom de bossa e de Vinícius:
O bom samba é uma forma de oração/Porque o samba é a tristeza que balança/E a tristeza tem sempre uma esperança/Tristeza tem sempre uma esperança/De um dia não ser mais triste não".

Como o râzi, não vou passar a corrente pra ninguém: mas curti muito ter feito! Beijão pra todo mundo. ;)

terça-feira, 8 de maio de 2007

Buenos Aires

Meus amigos blogueiros: depois de uns dias sem msn e post novo, cá estou de novo. Como disse no post anterior, esse final de semana iria a Buenos Aires. E fui! Fui com meu irmão que já estava lá uns dois dias antes. Foi maravilhoso. Lindo! Por tudo: por ter conhecido uma cidade super aconchegante e por ter ido com meu irmão. Me sinto cada dia mais próximo dele. Ele é maravilhoso. A cidade, como disse, é linda e aconchegante. Às vezes me lembrava Paris, às vezes Santiago de Compostela, às vezes Porto Alegre. Foram muitas as referências que vi lá. São várias cidades numa só. Adorei ter conhecido a Praça de Maio, a Casa Rosada, o Caminito, o tango nas praças públicas, o Estádio da Bomboneira, o Malba, enfim. Hoje entendo melhor o orgulho que os argentinos têm de seu país. No sábado a noite, tinha combinado de ir com meu irmão a uma boate. No final, ele acabou desistindo por conta do cansaço. Dei uma de doido e achei a deixa para poder conhecer o lado alternativo da cidade. Saí rumo a uma boate gay. Como não conhecia, comecei a perguntar. Me indicaram a boate Angel. Peguei o táxi (que é super barato) e fui bater lá. Vocês não tinham noção do tamanho da fila que tava. Não acreditei quando eu vi. Fui para o final dela e comecei a conversar com um carinha. Perguntei sobre a boate, a fila, etc. Ele me disse que a fila é sempre assim e que demoraria pelo menos 1 hora para entrarmos. Falei logo que não iria ficar. Perguntei se ele conhecia outra e ele me tira um guia de lugares gays do bolso. Me sugere a Contramano. Aceito a proposta e pego um táxi. Ele foi comigo! Chegando lá, vimos que a casa tava bem vazia ainda. Vimos que tinha sido uma furada, mas… Fomos ao segundo andar e ficamos conversando lá sobre identidades sexuais, política, Brasil e Argentina, enfim… Percebia que o papo ia esquentando e gostava disso. E ele deu a deixa: sou tímido! Pensei: tenho que entrar de vez então. O convidei para danar. A essa altura a pista já estava cheia. Dançamos e comecei a encará-lo. Ele me respondia com um sorriso lindo. Aliás, seu sorriso e seus olhos me cativaram. Começou um clima e tentei beijá-lo, no que ele se esquivou. Fiquei na minha, pensando qual era a dele. Uns dez minutos depois, dançando ainda, começa um novo clima e ele vem pra cima de mim. Era o que eu queria! Ataco e beijo. Sem noção! Um beijo demoradíssimo e maravilhoso. Garanto que foi uns 50 minutos de beijo. Só paramos para sair da pista e continuar noutro lugar, mais reservado. Beijo, mão aqui e ali… Meu deus, foi maravilhoso. Ficamos e depois da baladinha saímos para um café. Conversamos mais até ele pegar o ônibus para casa. Cheguei no hotel às 05:30hs para estar de pé às 09:00hs. Fiquei com uma lembrança dele e tenho me comunicado pelo msn. Quem sabe um dia volto lá e nos encontramos de novo… Era lindo, simples e tinha um papo ótimo! estou cheio de fotos da cidade. Quem me encontrar no msn e se alguém quiser ver, mostro! Antes de terminar quero dizer que ando numa fase muito feliz de minha vida. Curtindo demais o trabalho, curtindo demais minhas aventuras, enfim... Beijo pra todo mundo. ;)

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Diários de motocicleta

E aí pessoal, curtiram muito o feriado? O meu foi uma coisa de louco. Fazia tempo que não fazia uma aventura tão louca como essa. Até eu me assustei. Mas vamos por partes. Só peço a paciência de vocês porque o post vai ser meio longo. Como disse no post anterior, fiquei de me encontrar com um carinha no sábado a noite. Bom, na sexta ainda nos encontramos no msn e decidimos adiar para segunda. Foi melhor tanto para mim como para ele. Pude nesses dias dar encaminhamento em todos os meus projetos: terminar de escrever um artigo para um capítulo de livro, corrigir provas, enfim. Aproveitei também para descansar muito e bater papo com meus amigos blogueiros. Isso tudo fiz até segunda às 18hs, quando parti rumo à cidade desse carinha que vou chamar de maneira fictícia de “Paraisópolis” (rs). Fui tranqüilo e com um livro na mão, pois não suporto essas pequenas viagens, onde nem colocam filme pra você ver e nem consigo dormir. Prefiro as longas. Eram duas horas sem fazer nada. Li, reli, enfim. Chegando na cidade, às 20hs, decidi ligar para ele como combinado. Liguei, tocou e ele atendeu. Disse:

- “Olha, cheguei. Estou na rodoviária como combinado”.

Ele me disse que eu o esperasse e que dentro de dez minutos estaria lá. Esperei dez, quinze, vinte minutos e nada. Foi quando ele me ligou:

- “Meu, onde você tá? Te procurei por todo canto e nada”.

Eu respondo:

- “Estou em frente ao ponto de táxi!”.

Ele diz:

“Meu, que ponto de táxi? Não tem ponto de táxi nessa rodoviária”.

Gelei, mas disse sorrindo:

“Tanto tem que estou em frente a ele”.

E ele solta a bomba:

“Rapaz, você está em Paraisópolis. Minha cidade é Curupira”.

Claro que Curupira – como Paraisópolis – é um nome fictício. Quase caí quando ele disse isso. No mínimo ele mentiu para mim até conquistar confiança e depois esqueceu de dizer. Disse que iria ver como fazer e logo telefonava para ele de novo. Perguntei aos funcionários da rodoviária se ainda existia ônibus para Curupira naquele momento e eles responderam que não existia mais ônibus para lugar nenhum. Por um momento quis matar esse guri, mas logo comecei a sorrir da situação. Perguntei aos mesmos funcionários que alternativas eles me davam para chegar até lá e eles deram duas: ou táxi ou mototáxi. Pensei: “Já que tu chegou até aqui, e não tem nem mais ônibus para voltar para casa, relaxa e vai em frente”. Peguei o primeiro mototaxista que vi e fomos. Pessoal, vocês não têm noção da loucura. Já no caminho me veio um flash de razão e comecei a pensar no perigo que estava correndo: estrada mal iluminada, com muitas curvas, alta velocidade. Num momento disse ao mototaxista que não estava com pressa e que ele poderia ir devagar. Melhorou. E se ele quisesse fazer algo comigo? (rs) Sou doido demais. A coisa boa é que aprendi a tirar proveito das situações: ele era muito bonito e eu me aproveitava nas curvas (rs). Num determinado momento do percurso, vi algumas luzes de casas e perguntei: “Chegamos?”, no que ele respondeu: “Faltam 19 kms”. Não sabia o que pensar e a vontade era de rir. Era um misto de tensão e prazer. E vocês nem sabem, mas lembrava muito de cada um de vocês nessa aventura louca. às vezes me assustava um pouco com os farois que vinham das curvas da estrada. Foi adrenalina pura.

Enfim passada essa etapa chegamos na cidade. Fui direto para um hotel e depois liguei para ele. Fui comer algo e depois nos encontramos. Meu, valeu muito a pena! O carinha além de lindo tinha um beijo maravilhoso (rs). Acho que faria tudo se fosse necessário. Ele não chegou a passar a noite toda comigo porque é complicado: cidade pequena, pais controlando. Apesar dos 25 anos ainda não tem muita autonomia naquele contexto provinciano. Paciência! Contato feito e pra repetir a dose é só marcar de novo.

Acordei cedo pra ver se conseguia voltar para minha cidade logo. Que nada! Fui às 0730hs (morto de sono!) e quando cheguei na rodoviária tinha ônibus só às 0940hs para uma cidade próxima da minha. Fiquei esperando pois não podia mais voltar para o hotel e não tinha muita saída. Fui bater em “Groelândia” (rs). Esses nomes de cidade que estou batizando estão hilários. Chegando lá, perguntei que hora havia ônibus para minha cidade: “às 13:00hs e 15:40hs”. Ainda eram 11:00hs. O que fazer? Como já conhecia a cidade, decidi ir numa lan house. Lembrei que tinha um carinha desta cidade no meu msn que estava afim de me conhecer e já que eu estava ali, porque não… Entrei no msn e ele estava lá. Como falei com o segredo esse final de semana, parecia que eu tava era no cio (rs). Conversamos um pouco e marcamos um encontro. Fui almoçar e depois nos encontramos. Papo ali, papo acolá, quando vi estávamos num motel. Gente, sem noção isso. Não precisava isso tudo, né? Até parecia que o mundo ia acabar ontem. Não, às vezes eu faço umas coisas que nem eu entendo. Desnecessário. Mas tudo bem. Não me arrependo nenhum pouco de nada do que fiz. É que eu tava num fogo que meu deus do céu. Agora vou segurar a onda. Mas tomara que essa fase dê um tempo senão não tem quem agüente! (rs). Peguei o ônibus das 15:40hs e voltei pra casa.

Voltei pra casa e cá estou começando a escrever esse post que, certamente, só vou terminar amanhã. E vocês? Me contem! Quero saber do feriado, da vida, enfim. Antes de terminar o post quero dizer que devo ficar uns dias ausentes. Estou cheio de trampo e na sexta viajo para Buenos Aires. Volto só na segunda. Daí meu próximo post conto como foi por lá. Pena que não vai dá pra aproveitar tanto os hermanitos porque vou estar com meu irmão. Mas qualquer brecha que ele der vou dar um jeito de ir num local mais alternativo. Daí conto pra vocês... (rs).

É isso. Um beijo grande pra cada um de vocês que adoro. ;)

PS.: Em tempo! Tem um curitibano me deixando doido. Me telefona, fala coisas lindas, gosta de coisas que eu gosto, enfim... Nossos papos por telefone tem sido uma coisa! Acho que vou dar mais uns pulos em Curitiba logo.

quarta-feira, 25 de abril de 2007

Baladinhas, descanso, encontros e feriado

Quem some sempre aparece...
Quem sentiu minha falta no msn e a falta dos meus comentários nos blogs, cá estou. Como viram, viajei e não tive tempo para acessar nada, nada. Já estava sentindo falta disso aqui. Vício é vício: incrível. Feriado chegando, segunda-feira imprensada e quatro dias de pernas para o ar. Ando morto: trabalhando muitíssimo. Talvez me encontre com uma figurinha noutra cidade no sábado e vá numa baladinha. Talvez! Mas ando querendo mesmo é ver os amigos em sampa: os da banda A e os da banda B. Aliás, para quem estiver aí na metrópole segue uma dica de baladinha boa no dia 27/04. Uma coisa bem underground... Uma festa num local a la Tarantino! Do ladinho do bar do Estadão. O flyer deixo aí em cima. É isso, assim que tiver mais notícias venho cá e partilho. Torçam para que sabadão seja bom pra mim. =P

PS.: Em tempo, quero dizer que acabei de conhecer de forma emeésseênica o trintinha e o ricardo. Gente, os dois são bacanas demais... demais da conta! Adorei conhecer vocês.

terça-feira, 17 de abril de 2007

Cotidiano assim, assado...

Ok, já me refiz do fato de não ter ido à sampa esse final de semana. Mas em breve, tô aí e certamente irei na balada BuTWaLo a que se referiu o aventura. Ah vou! Vou virar baiano... Aqui embaixo do trópico de capricórnio nadinha, nadinha: só que vou a Curitiba de novo esse final de semana. Fico lá até segunda. Coisas do trabalho. Adoraria se fosse curtição, mas... No mundo virtual, a cada dia que passa, vou conhecendo mais blogueiros legais. Acreditem, tem muita gente boa nesse mundo. Um blog ali, um msn acolá e a vida vai passando... Mas não se enganem: ando aprontando muito! Numa fase em que sinto a necessidade de experimentar mais e mais, vou experimentando. Tá muito bom!

Antes de terminar, uma dica (e tomara que ele não me mate por isso): vocês conhecem a arte fantástica de nosso amigo xtrobo, né? Então, ele está concorrendo com uma de suas obras na saatchi galery e vocês podem ajudá-lo a vencer a parada, votando nele. Faço isso porque o cara merece. Fico de boca aberta quando vejo algo que ele faz. Para votar, basta clicar aqui. Aí vão aparecer dez estrelinhas correspondente à nota que você quer dar. E não precisa dizer que é 10000000000, né?

Enfim, sintam-se todos abraçados. De modo especial, aqueles com quem conversei esse final de semana: dusurf, aventura, xtrobo, segredo, tiago, pobre menininho e o imperfeitinho. A vocês meu beijo grande.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Notícias da viagem e da não viagem

Cá estou eu de novo, partilhando minhas coisas... Como prometi no post anterior, disse que falaria um pouco sobre minha mini-turnê interiorana de páscoa. O que dizer: que meus encontros foram ótimos! O do primeiro dia foi maravilhoso, quinta-feira santa; uma mistura de bom papo, atração e sexo. Carinha interessantíssimo. Nem conheci a cidade direito. Cheguei na rodoviária, liguei pra ele e ele foi me buscar. Fomos pra sua casa. No início, aquela coisa, um certo estranhamento, uma pergunta aqui, outra ali, enfim. Passado um tempo, um entrosamento advindo de uma trajetória parecida com a minha e afinidades mil. Depois não preciso dizer o que rolou. Queria era ter dormido lá, mas não dava: visitas, viagem familiar dele. Voltei no mesmo dia.

No dia seguinte, lá estou eu de novo, dando a volta no mundo. No meu mundo... Dessa vez um lugar mais distante, mas no tropo. Mesmo esquema, só que agora, num hotel. Gente, a cidade tava vazia. Fui o único hóspede. Morria de rir. Me meto em cada situação engraçada. Nem eu acredito no que faço às vezes! Lá foi o carinha. Mas não rolou atração não. Brincamos um pouquinho, mas deu! Não rolou, não rolou. Pronto!

Mas na volta, a surpresa. Fui comprar a passagem na rodoviária e na minha frente dois carinhas, acho que irmãos. Apesar de parecidos, um deles muito mais interessante que o outro. A este me reportei: é esse o ônibus pra cidade tal? E ele: sim, embarco junto. Fiquei na minha. Entrei no ônibus, peguei uma poltrona na janela e a outra ficou vazia. Qual minha surpresa quando vejo ele sentando ao lado. O irmão dele ficou noutra. Estranhei, mas gostei. Comecei a puxar assunto. Carinha de 21 anos, mora numa cidade pequeníssima, trampa, enfim. No meio da conversa ele me diz: "Você tem telefone fixo ou celular? Quando eu for na tua cidade quero te ver!". E eu quase caí duro. Não pensei duas vezes e passei. Por um momento até pensei que fosse um boy ou que quisesse me assaltar. Nada, menino desligadão, queria só curtir. E adorava se oferecer... Chovia na estrada e por duas vezes jogou seu corpo no meu na tentativa de "limpar o vidro da janela". Mas não rolava de acontecer nada ali. Não mesmo! Disse que talvez final do mês venha aqui. Vamos ver... Tomara que final de abril chegue logo...

Bem, a outra viagem; quer dizer, a não viagem... Vamos a ela: ia esse final de semana pra Sampa. Tudo mais que combinado, mas... Tinha era que morar aí logo! Voltar... Tenho perdido tanta coisa... Por um enorme imprevisto não poderei mais ir. Depois explico pra quem tiver interesse. Mas tudo bem, oportunidade não faltará. E como diz um amigo nosso: "Para o alto e avante". E é isso que interessa.

E para os meus: divirtam-se nesse findi galerinha. Se pudesse, estaria com vocês.

Beijão a todos.

sábado, 7 de abril de 2007

Imperfeição a toda prova

Um pouco cansado hoje para relatar os resultados da mini-excursão interiorana... Antes que fiquem muito ansiosos pra saber, posso adiantar que foi bem sucedida, bom demais. Mas os detalhes ficam para o próximo post, ok? Na verdade, quero só manifestar meu carinho por uma figura que conheci por estas bandas blogueiras e que - em pouco tempo - tornou-se uma das pessoas que mais estimo. Por tudo: pela sua companhia eme-esse-ênica (ops!), por sua extrema simpatia, pelo seu carinho e amizade, pela sua confiança, pelo seu sorriso.... Muito bom ir além do superficial nessa virtualidade toda... Adoro as pequenas conversas cotidianas, o sorriso na hora errada, a partilha das dúvidas que rondam nossas vidas... E chego a ficar bobo, com uma alegria despudorada! E fico até brega escrevendo essas coisas todas, mas foda-se. Eita amigo que entrou assim, assado, devagarinho, sem bater na porta... E ficou! Imperfeito, você é massa e tô curtindo muito sua amizade rapá! Te cuida aí! E olha a rasteira... =P

quinta-feira, 5 de abril de 2007

Feriado, carinhas e mochilão nas costas

Passando para desejar um maravilhoso feriado.
Eu vou curtir muito: aproveitar para conhecer a região com a mochila nas costas e "brincar" com uns carinhas com quem me articulei outro dia. Um hoje e outro amanhã. Nada melhor que conhecer a cultura de um povo a partir das pessoas, não? Ainda mais na intimidade... hahahaha... Esse meu cinismo tá cada dia maior. Tomara que dê tudo certo.
Quando eu chegar, conto tudo!
Um grande abraço a todos. Fui! ;)

terça-feira, 27 de março de 2007

Nada demais: só pensando alto.

Dois dias em Curitiba: amigos, vinho, pizza e carinho. Amigos, ah amigos! Na ida e na volta, uma vontade imensa de pensar na vida. Geralmente tenho muitos surtos criativos nessas viagens de ônibus: planejei projetos no campo profissional, sonhei com amores impossíveis, organizei viagens internacionais, enfim. Se vou por tudo isso em prática é outra coisa. Mas sonhar não custa, né? Mas quero mesmo é partilhar minhas reflexões mais pessoais com vocês. Nesse processo de auto-conhecimento e descoberta (talvez, o termo mais correto seja experimentação!) de outras dimensões da minha sexualidade, percebo e me sinto cada vez mais maduro. Tenho muito a aprender, claro, e tenho certeza que desafios virão, mas percebo que os primeiros passos foram dados. Ter certeza - e não sentir culpa alguma - do meu desejo por meninos e meninas; não ter mais tanto receio de me expor para aqueles, que sei, sentem os mesmos desejos que eu, são alguns destes passos. Outro ponto importante nesse processo de aceitação foi ter contado para um amigo. Isso foi ótimo! Enfim... Sinto que cada dia me sinto mais forte para experimentar mais e mais situações e me sinto mais livre pra isso. Desafios, tenho milhares. Contar para a família é um. Eles devem saber, intuir, mas ter certeza, ouvir de mim, é sempre complicado. Uma vez ouvi de minha mãe: "Em São Paulo você pode fazer o que quiser, mas chegando aqui em casa, seja diferente". Tenho certeza que era um recado. Ainda não tenho clareza se é melhor abrir o jogo, mas tenho em mim uma teimosia que diz que sim. Porque não quero ser tratado como cidadão de segunda classe. Porque esconder que posso gostar, para além das meninas, de meninos? Só não sei ainda o momento. Sei, por outro lado, que caso o faça, sofrerei as piadinhas de familiares, amigos e conhecidos. Isso também é barra numa sociedade conservadora como a nossa! Mas enfim! Sobre a baladinha de sexta... O carinha nem foi! Perdeu... Aliás, nas baladas eu tô é no pique. Viu encanado, se eu tivesse aí tu não teria esse problema de ter que entrar em msn. A gente saía na balada mesmo! Mas... Recados gerais. Primeiro: quando eu gosto do blog eu falo mesmo. Fazia um tempão que eu deixava uns comentários lá e qual minha surpresa quando recebi comentários do luciano. Curto mesmo esse blog. Segundo: sentindo falta de uma figurinha por essas bandas: cadê você xtrobo? Assim não vale. A gente bate o maior papo e depois tu some, ô rapá! E você imperfeito: vamos bater papo hoje? Recado dado. Durante a semaninha mando mais notícias. Beijo grande a todos... ;)

sexta-feira, 23 de março de 2007

Amenidades totais

Semaninha cansativa, mas muito boa...
Sabe quando você começa a ver frutos do seu trabalho?
Diferentemente da semana anterior, essa foi muito empolgante.

Hoje de noite: baladinha. Tô de olho numa figura que veio comigo de Sampa da última vez. Já nos vimos umas duas vezes e tenho certeza que posso chegar junto. Se vai acontecer algo ou não, aí já não posso adivinhar. Tomara que eu encontre ele hoje.

Amanhã: rumo a Curitiba. Vamos?

Abraço a todos. ;)

sábado, 17 de março de 2007

A náusea

"Mais uns segundos, e a preta começará a cantar. Parece-me isso inevitável, tão forte é a necessidade desta música: nada pode interrompê-la, nada deste tempo em que o mundo se afundou; a música cessará por si própria, no momento preciso. Se gosto desta bela voz, é sobretudo por isso: não é pelo seu volume, nem pela sua tristeza, é que ela é o acontecimento que tantas notas prepararam, de tão longe, morrendo para que ele nascesse. E, todavia, estou inquieto; bastaria tão pouca coisa para fazer parar o disco: uma peça que se quebrasse, um capricho de Adolphe. Como é estranho, como é comovedor que esta insensibilidade seja tão frágil! Nada pode interrompê-la e tudo pode quebrá-la. Extinguiu-se o último acorde. No curto silêncio que segue, sinto intensamente uma mudança, sinto que alguma coisa aconteceu. Silêncio.

Some of these days
You'll miss me honey.

O que acaba de suceder é que a náusea desapareceu".

A náusea - Sartre

quinta-feira, 15 de março de 2007

................

Quinta-feira nublada.
Problemas a se resolverem em São Paulo.
Problemas a se resolverem aqui.
Tudo junto de uma vez só e só eu pra resolver!
Que vontade de sumir e não voltar tão cedo.
Eu quero é sossego...

segunda-feira, 12 de março de 2007

Enfim, fez-se a partida...

Galerinha, enfim apartamento vazio!
Foi uma loucura esse final de semana. Cheguei e já fui direto nas casas de móveis usados. Os caras vieram dessa vez, mas sabe o que rolou? Eles me disseram: "Meu, desencana! Não perde o teu tempo. Doa os teus móveis todos que você não vai conseguir vender". Sabe de uma coisa? Foi super legal isso. Eu já tinha tido essa idéia, mas como já havia gastado muita grana nessa coisa fiquei pensando que vender os móveis era uma maneira de recuperar algo. Mas foi bem melhor doar... Tem uma coisa muito forte nisso. São lembranças, pedaços, coisas minhas espalhadas na cidade para pessoas várias, desde o carroceiro que quase me deu um beijo por ganhar uma geladeira, até a vizinha que ganhou um fogão semi-novo. Além disso, minha vizinha falou com uma freira que vai pegar o que ficou e levar para uma entidade de idosos onde ela trabalha.
Enfim, desapego total!
Diferentemente da semana passada em que nada deu certo e que voltei super chateado, esse outro foi bem legal. Revi muitos amigos na festa de aniversário de um deles. Na verdade, de uma amiga (muito especial!). Reencontrei amigos que moraram comigo na primeira (e melhor) formação desse ap. Isso foi especialíssimo: de uma energia inimaginável. Reencontrar esses amigos (sem ao menos ter combinado) no momento da partida foi louco! Éramos três no início de tudo: eu, um amigo e uma amiga. Ontem, nós, os três, nos abraçando, fazendo confidências, no maior carinho... Como no início! Hoje, os dois vieram me deixar na rodoviária: muitas caixas e malas. Maravilhoso isso. Mais ainda por nunca ter combinado, até porque ela já não mora mais aqui e ele acabou de chegar na cidade de novo. Coincidência e energia pura!
E ainda perdi o ônibus. Mas vou no próximo. Eita trânsito!
De novo, não saí com a galerinha do blog. Olha, como disse ao encanado (e ele morreu de rir), da próxima vez que eu vier vou exigir solidariedade. O carinha vem lá dos cafundós cheio de amor pra dar e a galerinha super desanimada. Brincadeiras a parte, da próxima vez vou raptar cada um de vocês... Podem esperar.
Não pessoal, estou feliz mesmo. É estranho porque agora, não tenho mais casa em Sampa.
É estranho, mas não estou me sentindo deprê por isso. Esse choque de amor e amizade foi importante. E lembram do carinha que falei no post da semana passada? Então, acho que foi alarme falso. E achei melhor. Sua amizade vale muito mais... Passamos o dia juntos hoje, encaixotando coisas, conversando sobre tudo, brincando. Mas tudo amizade. Bom perceber isso, não? Nossa, tenho muitas coisas pra falar. Mas deixa pra quando chegar de viagem.
Escreverei com mais calma.
Beijo grande pra todos. ;)

sexta-feira, 9 de março de 2007

Lá vou eu de novo

Lá vou eu de novo!
Fazer o percurso interior - capital na tentativa de fechar um ciclo.
Tomara que dê tudo certo dessa vez.
Tomara que eu feche, de fato, o apartamento.
Tomara que reveja os amigos.
Tomara que conheça outros.
Tomara que encontre uma figurinha por lá e tenha um final de semana legal.
Tomara, ah tomara...
Abraço pra todo mundo!

quarta-feira, 7 de março de 2007

Amigos amigos...

Disse que ia falar de um amigo que encontrei, né? Então vamos...
Tempos atrás morei com um rapaz que acho uma figura fantástica: bom papo, figura legal e uma sintonia fina comigo. Depois de quase 3 anos marcamos um encontro esse final de semana. Nossa, isso foi muito legal. Não sei explicar: sabe energia??? Quando nos vimos foi um abraço de doer. E só não dei-lhe um beijo no rosto porque não sabia se ainda havia intimidade para isso. Galera, o carinha nem é tanto o meu tipo, mas tá bonito. Conversamos muito e sinto que rola um carinho massa. Nos encontramos no sábado. Matamos um pouquinho da saudade. Só não nos falamos mais porque não estávamos sós. Marcamos um encontro para segunda, mas como sabem, tive que viajar antes. Havíamos combinado de dar um rolê em seu carro. Imaginem... Esse final de semana, certamente, nos encontraremos para fazer isso. Sei não, senti no ar um olhar, uma energia, uma atração, não sei. Sinto que em alguns momentos, se estivéssemos a sós, tinha rolado uns beijos. Punk demais isso! Estou doido para tirar a prova esse final de semana. Tiro a prova e depois venho aqui contar se rolou alguma coisa ou se foi tudo fogo de palha. É esperar pra ver...

segunda-feira, 5 de março de 2007

Final de semana conturbado

Acabo de voltar de sampa...

Finalzinho de semana bem trash, viu? Sabe quando tudo dá errado?

Resumão:

1. No sábado pela manhã, assim que cheguei, visitei inúmeras casas de móveis usados e agendei um horário com muitos. A grande maioria dos donos das lojas se comprometeu de olhar os móveis no final da tarde, entre 17hs e 1730hs. Sabem quantos foram? Nenhum. Nada foi vendido... Essa semana a imobiliária vai fazer a verificação do ap. Acho que vão pedir para pintar. Tomara que consiga me desfazer logo dessas coisas. Só assim, descanso. Por essas e outras obrigatoriamente tenho que voltar nesse próximo final de semana. Não queria porque está saindo caro e cansativo, mas... Mas depois desse final de semana só no próximo mês.

2. Não reencontrei ninguém dos amigos blogueiros e não conheci aqueles que queria (muito!) conhecer. No leva e traz de agendas, percebi só aí, que não estava com o telefone do di. Não consegui encontrar o encanado, o aventura e o bruno. Combinamos inúmeras vezes e já no finalzinho, uma mensagem no celular, dizendo que a coisa tinha furado. Paciência. Mas como já tinha me programado - e não posso me dar ao luxo de viajar para sampa e ficar o sábado a noite vendo "Altas Horas" (ou algo parecido) - decidi sair. Fui na The Week. Nossa, como aquilo tava cheio. Mais que no reveillon. Ninguém conseguia nem dançar. Poucos beijos, poucas paqueras. Um tanto chato. Tem hora que a balada gls fica tão repetitiva...

3. No domingo não fui ao Teatro Oficina como havia planejado. Um amigo me convidou para almoçar em sua casa e não tinha como dizer não. Além do mais, vi essa peça umas duzentas mil vezes. Foi legal rever esse amigo. Como não havíamos nos encontrado na noite anterior, existia a possibilidade de tomar um chopp no finalzinho da tarde com os amigos do blog. De novo, quase na hora, o pessoal desistiu.

4. Mas o que eu não esperava mesmo era viajar de volta no domingo (e não na segunda como havia me programado!). Na segunda tinha planejado continuar as vendas, ir na PUC pegar uns livros e depois dar uma volta na Cortez para comprar outros. Além disso, me encontraria com um amigo que morou comigo. Tudo errado. Por conta de uma reunião de última hora (reunião em que sou representante dos professores) tive que voltar antes. Dureza!

Como viram, os astros não estavam ao meu favor. Talvez tenha sido o eclipse lunar. Espero que no próximo final de semana a coisa seja diferente e eu consiga fazer tudo o que preciso. Aí quando chegar perto pergunto de novo: alguém vai querer se jogar comigo? =P

No próximo post falo de um encontro que tive com um amigo que morou comigo.

Beijo grande. =P

sexta-feira, 2 de março de 2007

Final de semana cosmopolita...

mais tarde viajando pra sampa... eba! amo...
resumo da ópera:

1. sábado pela manhã e a tarde vender os móveis do ap. salve, salve a quantidade absurda de loja de móveis usados embaixo do minhocão. percorrerei todos. aliás, se algum de vocês estiver afim de algo, me diga. muita coisa posso dar na boa.

2. sábado a noite me jogo pra dançar, paquerar, me divertir. muito provavelmente com uma galerinha do bem e blogueira. será que vai rolar? novos amigos: tudo de bom! se não rolar com eles, me jogo de todo jeito. eu quero é curtir! basta o trabalho punk que vai ser o dia inteiro. quero comnhecer os novos e matar a saudade daqueles que já conheço pessoalmente. di, te ligo. quem sabe a gente se encontra.

3. domingão arrumando o ap e a noite, zé celso na cabeça. amo "os sertões" e o teatro oficina. já vi a peça completa milhares de vezes. estou com saudades daquela orgia toda na minha frente.

4. segunda, ir na imobiliária, fechar o contrato. ir na puc matar a saudade, pegar um dvd na biblioteca e comprar uns livros.

5. segunda a noite, caminho de volta: cansado e feliz.

quem quer se jogar comigo esse final de semana, hein?

beijo grande a todos. ;)

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Promessas a serem realizadas no interior

Chega de chororô: por aqui, me ambientando.
Descobri formas maravilhosas de lidar com a perda de sampa e fiz uma lista de promessas (que já começo a cumprir!) para minha passagem transitória por esta cidade.

1. Irei aos barzinhos e boates (elas existem aqui, acreditem!) todos os finais de semana, dançar muito e... como tem gente bonita aqui. meu deus! outro dia tava num barzinho, rolando uma banda de pop e tal, quando vejo aquela pessoa me encarando direto. fiquei um tanto receoso de levar a coisa muito a sério porque a cidade é pequena e não sei qual é a onda ainda (manuel bandeira: ainda a onda!). mas de vez em quando correspondia. como não segui, depois o vi aos beijos com uma menina. mas a cena aqui promete.

2. Vou começar a aproveitar mais a região: pegar o mochilão e conhecer as cachoeiras, rios, reservas, enfim... tem lugares muito lindos por aqui. não posso deixar de conhecer enquanto aqui estiver, não acham???

3. Colocar em dia todos os afazeres acadêmicos: rever a tese para publicação, escrever artigos, estudar para os concursos, etc., etc., etc.

4. Ir a sampa pelo menos uma vez por mês (quando der, duas!) e respirar o ar puro da cidade. E nem venham com piadinhas, dizendo que o ar não é puro, ok? É e pronto! Aliás, sábado estou chegando. Quero rever alguns e conhecer outros. Estou esperando a resposta...

É isso meus amigos. Só uma dica antes de terminar... Pirei ao conhecer esse blog que agora indico: através do LABirinto.

Beijo grande a todos. ;)

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Estou melhor, muito melhor...

Eita, acho que, de fato, minha relação com este blog começa a ser redimensionada. se antes, seu objetivo se resumia a partilhar pedaços da minha vida com algumas pessoas que também faziam o mesmo, hoje o blog serve também para fortalecer as amizades que começam a surgir. E sinto, são amizades que prometem, verdadeiras, gratuitas: como devem ser. Me sinto extremamente tocado com as manifestações de carinho deixadas por todos vocês em vários cantos deste blog. e fora dele! o di e o lindo, sempre na torcida, me apoiando em tudo antes mesmo de me conhecerem direito (e eles sabem do que estou me referindo!); o aventura, dando altos toques; o du surf, meu amigo maravilhoso desde o início disso tudo; o sunshine, que apesar de sumido é uma figurinha que eu adoro, e uma galerinha que estou adorando conhecer mais e mais (jaleco, segredo, encanado e bruno). Meus amigos, muito bom ter a companhia de vocês e poder partilhar mais e mais coisas sobre minha vida! E aqueles que eu ainda não conheço pessoalmente, se preparem, viu? Quero muito. Sobre o post de ontem, estou bem melhor. A ficha caiu (e que bom que caiu!) e assim poderei redimensionar meu cotidiano. Valeu por ontem, viu? Beijo grande a todos.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Pequeno surto ou a sensação de perda

juro a vocês que hoje a noite a ficha começou a cair depois do resultado da seleção... e o coração apertou. e me deu uma vontade de chorar. mas passa...
beijo.

Eita carnavalzinho bom demais da conta...

Galerinha, tantas novidades! Algumas muito boas, outras nem tanto... Vamos por partes. Apesar de não ter pulado tanto, meu carnaval foi maravilhoso. Pulei em dois blocos bem legais, cheios de amigos e muita alegria... Tem momentos e amizades que ficarão eternos... E esse carnaval foi fantástico pra ter uma idéia das amizades que tenho. E posso dizer: Sou um rapaz muito feliz por isso!
E falando em amizades... Nesse carnaval conheci duas pessoas que - faz tempo - queria conhecer: o Aventura e o Di. Gente, eles são como sempre achei que fossem: carinhosos, amigos, boa companhia. Fiquei muitíssimo feliz de ter conhecido vocês. Podem ter certeza. E foram de uma amabilidade! Os convidei, em dias diferentes, para nos encontrarmos. Por coincidência, calhou de ser em blocos de carnaval. No início fiquei assim, sem saber se eles iriam gostar do programa. Depois desencanei: mais importante que o programa era o fato de estarmos ali, nos conhecendo. O Aventura na sexta e o Di na terça. Ei, vocês dois já tem meu eterno carinho! Lindo, quero conhecer você também, viu? Achei que fosse conhecer também o Encanado, o Bruno e o Segredo. Mas rolou um desencontro. E eu, pra variar, perdendo os telefones de todos (Aventura, perdi teu telefone, por isso não liguei no sábado, apesar de ter ido lá no local). Du surf, aparece pra contar as novas, amigo. Jaleco, pena que tu ta chegando quando eu tô saindo. Mas vou estar em sampa direto. A gente vai se topar. Quero!
Essa é a novidade ruim pessoal. Sabe aquela esperança de voltar pra sampa na boa? Pois é, não rolou. E olha que saí tão confiante da entrevista na quinta passada... Mas bola pra frente! Vocês continuarão tendo notícias minhas e vou estar indo pra essa cidade que amo direto! Quero contar com vocês nesse processo. Posso??? Cheguei hoje na outra cidade. Estou morto: cheguei às 0430hs da manhã e às 0730hs já estava em sala, dando aula. Agora é descansar um pouquinho que ninguém é de ferro e depois: preparar as aulas de amanhã.
Apesar da última notícia, estou muito feliz viu galera. Por tudo, mas principalmente por estar conhecendo vocês. Beijo grande pra todo mundo.